Capítulo 9

17/06/2011 20:16

 

ARREPENDIMENTO PARA A SALVAÇÃO

 

Capítulo 9



A. Não é uma reforma. 



Arrependimento é um ato completo no interior da mente. Para muita gente, isso significa apenas virar às costas para seus pecados, mas isso seria uma reforma. O arrependimento não é reforma. O arrependimento não é “fazer” algo. Um homem pode virar às costas à prática do pecado e ainda assim não ser cristão. 



B. Não é penitência. 



Penitência é um ato de tristeza para pagar o pecado. Muitas pessoas de diferentes religiões fazem diversas coisas que chamam de penitência. Oferecem sacrifícios, torturam seus corpos, pagam uma quantia para que os líderes orem por eles, oram pessoalmente por longo período de tempo, repetem orações com colar de contas, vão aos confessionários e confessam seus pecados aos religiosos e fazem certos ritos religiosos, esperando livrarem-se de seu pecados. Não é a contrição que salva. 



C. Não é contrição.



Com isso estamos dizendo que o arrependimento não é sentir-se triste pelos nossos pecados e receber o perdão. Muita gente na cadeia se sente triste por seus atos mas isso não apaga seus crimes. O real arrependimento inclui também a tristeza pelo pecado, mas estar triste somente não é arrependimento, contudo pode levar a ele. “Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende, mas a tristeza do mundo opera a morte.” II Coríntios 7:10.



D. É uma mudança de mente, não de opinião.



O verdadeiro arrependimento é uma mudança de mente que levará a mudança de ação, mas lembre-se, você pode mudar sua atitude sem mudar de mente. Mateus 21:28-29 é um bom exemplo. Antes de alguém ser salvo, há uma mudança de mente sobre muitas coisas incluindo o pecado, o ego, Deus e Jesus Cristo. Na realidade, o arrependimento é uma tomada de posição contra nosso “velho ego” colocando-nos ao lado de Deus. 



E. É uma obra de Deus. 



O arrependimento é Deus nos dando convicção de nossa necessidade de um Salvador que carregue o fardo de nosso pecado. Deus começa a trabalhar em nossa consciência através do convencimento do pecado, e decidimos que uma escolha precisa ser feita. Ou tomamos a decisão de segui-lo, ou continuamos como estamos. Para mudar de direção precisamos nos arrepender e clamar por Ele para que nos salve. Essa decisão resultará numa mudança de mente no que se refere à nossa relação com Deus. Quatro coisas são evidenciadas num arrependimento genuíno. Há uma mudança intelectual, de sentimentos, de vontade e ação. 



Uma pessoa, que desce à rua da vida perdido e confuso, pedindo informações, ilustra bem o verdadeiro arrependimento. De repente, algo chama sua atenção. Ao ouvir a voz de Deus, ele pára e entende que está indo na direção errada. A escolha é dele – ir adiante ou voltar. O arrependimento acontece quando ele volta e vai por outro caminho. Então você toma a decisão de seguir no caminho de Deus.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!