20 EMPRESARIOS DE SUCESSO I

07/10/2010 07:13

Marcio Utsch

47 anos, diretor-presidente da São Paulo Alpargatas

"Procure problemas grandes, não aceite resolver problemas pequenos"

Se tiver um problema pequeno na sua mesa, ponha alguém para resolvê-lo. Tenho uma equipe

de confiança para quem posso entregar e dizer "este é seu, resolva". Estou aqui para criar

grandes soluções, duradouras, que mudem a trajetória do negócio. Isso não significa que os pequenos

problemas devam ser esquecidos e não resolvidos. É preciso cobrar os responsáveis. O grande desafio para um

chefe é decidir quando tomar o problema para si e quando delegar sua solução. Erros de avaliação acontecem.

Nessas horas é preciso reconhecer a falha e mudar de rumo.

Sérgio Andrade

60 anos, presidente da Andrade Gutierrez

"Um inimigo conta por 1 milhão de amigos"

Talvez o mais importante no mundo dos negócios seja a arte da boa convivência. E nesse caso

só existe uma fórmula: olho no olho, sinceridade e disposição para conversar e compreender o

ponto de vista do interlocutor. Costumo repetir um ditado russo que diz mais ou menos o seguinte: "Um

inimigo conta por 1 milhão de amigos".

Flávio Rocha

48 anos, presidente da Riachuelo

"Cuidado com as boas idéias"

Ter disciplina e manter a direção do negócio significa saber dizer não a boas idéias. Idéias

tentadoras surgem o tempo todo e, se você não tomar cuidado, elas podem tirá-lo do rumo.

Acredito em grandes guinadas e em mudanças estruturais que se tornam necessárias de tempos em tempos.

Mas as pequenas tentações de mudança do dia-a-dia podem ser um problema. Já experimentamos, por

exemplo, vender eletrônicos. No nosso caso, isso só desviou a atenção dos funcionários e confundiu a

percepção dos clientes em relação à marca.

Marcos Magalhães

59 anos, presidente da Philips

"Não 'ache' nada"

Um dos maiores equívocos que um executivo pode cometer é tomar decisões de dentro para

fora -- sem pesquisar mais sobre o caso em si e baseado apenas em "achismos". Os

argumentos que começam com "eu acho" são fatais (e o pior é que a experiência acumulada

normalmente te faz passar a achar mais e mais). Qualquer que seja a sua estratégia, não se esqueça de

que ela tem de ser feita de fora da empresa para dentro.

Luiza Helena Trajano

54 anos, superintendente do Magazine Luiza

"Pensar pobre não é virtude"

Pensar pobre, pensar pequeno, parece ser uma virtude no Brasil. As pessoas foram criadas para

ter uma mentalidade do tipo "eu não posso, eu não tenho tempo, eu não quero ouvir, não é o

momento". Nunca falo que não posso, não quero, não vou fazer. Aprendi com minha mãe. Quando era criança,

eu adorava dar presentes. Minha mãe nunca dizia que não era possível. Ela simplesmente falava: "Quer dar?

Então vá lá, trabalhe e compre". Quando perguntam para minha tia, a fundadora do Magazine Luiza, se ela está

interessada em comprar mais uma rede de lojas, sua resposta imediata nunca é não. Mesmo que saiba que o

negócio naquele momento não é possível, ela pede para marcar um almoço e discutir a proposta. Não se paga

nada para pensar. Então, para que pensar pequeno?

Michael Klein

55 anos, presidente da Casas Bahia

"Não se tranque no escritório"

3

Aprendi essa regra com meu pai a partir da observação de como ele sempre agiu em casa ou no escritório.

Principalmente no nosso negócio, ser humilde é fundamental. Não existe o momento em que você já sabe o

bastante para ficar trancado no escritório. Estamos o tempo todo aprendendo. Todos os funcionários da

empresa -- dos vendedores aos diretores -- têm de se colocar na pele do cliente. Por isso mantenho uma rotina

de visita às lojas, escuto os vendedores e os clientes. A idéia da campanha "Quer pagar quanto?" veio do

discurso que os vendedores já usavam nas lojas. Ouvi numa dessas andanças e achei excelente para


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!